1.6.06

Isto de ter wirelless é fixe, é bué, é porreiro, altamente tótil. Ainda há pouco estava ali sentado e, sem mais nem porque, mudei a posição do pé. E não é que, sem apelo nem agravo, o senti muito mais confortável !? Quase simultaneamente, vi no Amazon o título "Turn heads at the beach in new swimwear", a informação gráfica que seguia foi do meu pleno agrado. Mas foi também aí que o cd, do sistema de alta-fidelidade, ou al-fid na gíria passou para a faixa do James Hia do Mellon Collie. Pensei bem ... e bem ... que docinho de música. Não estivesse eu aqui sentado e era rapazinho, de boas maneiras, para ir lá e por já outro cd a tocar.
Isso principalmente porque aquele já estava a acabar e não queria quebrar o ritmo. Acabo de fazer um parágrafo sem razão aparente. humm... terei estilo próprio ? Bem, voltando ao que interessa, lá me levantei, peguei no portatil, fui à aparelhagem, troquei o cd ! palmas ! e refastelei-me ... ... ... note-se bem ! noutro sítio !! E comecei a ouvir placebo e fui espreitar o referido artigo da Amazon outra vez. Aliás, acho que lá vou outra vez agora. Já fui. Mas, de facto, ter wirelless é altamente. Porquê ? Não é por ter trocado de sítio. Se não tivesse wirelless tinha ficado no mesmo sítio, pura e simplesmente, mesmo com o James Ia a cantar (eu até gosto da música). Mas ter wirelles é fixe pelo mesmo motivo que causa infertilidade. Porque, quando o portaitl, em verdadeira posição de refastelo, é colocado no dito, cujo, colo, aquece a área, suspeitamente, no início, mas de forma muito agradável após algum tempo.
Ter wireless é quentinho.

1 comentário:

Engenheiro Bertinho disse...

ai seu maluco... nao queria estar no lugar do teu portatil :)